São 10 passos para se livrar de uns quilinhos!



Quem resiste a tantas delicias disponíveis por ai? Onde quer que a gente vá, somos impactados por lindas fotos de comidas, aromas maravilhosos que sentimos pelas ruas da cidade e, em casa, por diversos programas de culinária na TV. Difícil se controlar.

Nossos hábitos mudaram muito! Deixamos de lado o bom feijão com arroz e passamos a consumir mais produtos industrializados, congelados, que nos salvam no dia a dia corrido. Esse comportamento é um dos principais fatores para o alargamento das cinturas pelo mundo.

Você acha que está sozinho nessa? Claro que não! No Brasil, quase metade dos homens e mulheres adultos estão com excesso de peso. Esse salto ocorreu na medida em que diminuímos o consumo de alimentos in natura. Tente se lembrar a última vez que você espremeu ou cortou uma fruta e fez um suco pra você; montou uma bela salada colorida sem maioneses ou molhos prontos…

Estudos já apostam que essas “dietas” pautadas em produtos, sobretudo os com adoçantes artificiais, parecem ser os grandes vilões modernos responsáveis por desencadear doenças como o câncer e o diabetes.

Por isso, quando a gente deseja mudar, é importante ter o apoio de uma nutricionista, acima de tudo, de uma profissional capaz de entender nossa realidade e adaptar o que é mais saudável a nossa rotina, o que é bem diferente de nos dar um caminho que certamente não conseguiremos seguir. Este é o grande diferencial do projeto mudar, a equipe trabalha lado a lado com você.

Assim, quando a gente menos esperar, teremos atingido nosso sonhado objetivo.

Veja a seguir como fugir dessas armadilhas e melhorar a qualidade do que comemos. Na obra “Em Defesa da Comida – Um Manifesto”, o autor Michael Pollan lista alguns passos essenciais para quem deseja comer melhor e ter mais saúde:

  • Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida;
  • Evite comidas contendo ingredientes cujos nomes você não possa pronunciar;
  • Não coma nada que não possa um dia apodrecer;
  • Evite produtos alimentícios que aleguem vantagens para a sua saúde;
  • Compre comida em outros lugares, como feiras livres ou mercadinhos hortifrútis;
  • Pague mais, coma menos;
  • Coma uma variedade maior de alimentos;
  • Cozinhe e, se puder, plante alguns itens de seu cardápio;
  • Prepare suas refeições e coma apenas à mesa;
  • Coma com ponderação, e sempre com prazer.